ads

Slider[Style1]

tecnologia

Jogos

Música

Cinema

Android

eventos


A moeda virtual que pode transformar a maneira como enxergamos e utilizamos o dinheiro está se valorizando cada vez mais. O bitcoin, criado em 2009, vem ganhando popularidade entre os brasileiros e chegou a valer, na cotação de 21 de novembro, R$ 1.829,99. Em dólares, um bitcoin valia US$ 727,9 (cotação de 21 de novembro) e em euros, bateu 530. Mas a cotação pode variar de minuto a minuto. 

As diferentes cotações da moeda são calculadas pela demanda e oferta. A cotação vigente é o último preço em que a moeda foi transacionada, e o preço não pode supervalorizar, pois depende da demanda. “O investidor pode vender os bitcoins pelo preço que desejar, se houver alguém que compre”, explica o sócio do site e também operador do mercado financeiro, Rodrigo Batista. Mas as variações tendem a se estabilizar com o aumento dos usuários da moeda. “Neste mês de novembro, a moeda chegou a bater R$ 2.200 por um bitcoin. Hoje, está valendo R$ 1.809. A valorização da moeda funciona basicamente em função da quantidade de pessoas que conhecem a tecnologia e a usam. A tendência é que se estabilizem”.

Para o professor de economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), Pedro Garcia Duarte, é muito mais difícil prever a oscilação do bitcoin, justamente porque ele não tem um cenário econômico atrelado a sua valorização. “O que se observou nos últimos tempos é uma enorme explosão do preço do bitcoin. Mas ele também pode despencar a qualquer momento dependendo do cenário. Existe o mercado ilegal, por exemplo, que pode desvalorizá-lo”.

A moeda utiliza um código criptografado que identifica o usuário na rede (mas não seus dados pessoais) e impede que os bitcoins sejam utilizados mais de uma vez. As transferências entre os usuários são feitas por meio do peer-to-peer (p2p), em que a moeda é transferida diretamente do computador do comprador para o do vendedor, sem o intermédio de bancos ou sistemas de pagamento. O bitcoin, portanto, não precisa de um órgão para controlar suas cotações, e por isso é possível fazer compras em sites estrangeiros sem taxa.

fonte: Terra

POSTADO POR - MrBrunoSantos

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

COMENTE


Topo