ads

Slider[Style1]

tecnologia

Jogos

Música

Cinema

Android

eventos

Por: Luiza Beirão


Frozen: Uma Aventura Congelante

Aclamado pelo público e pela crítica, e vencedor do Oscar de melhor filme de animação, “Frozen: Uma aventura congelante” representa o ponto alto do "segundo renascimento" dos estúdios Disney, marcado pela incorporação da Pixar e seu diretor John Lasseter ao império de Mickey.


“Frozen” conta a história de duas princesas irmãs, uma delas amaldiçoada com uma profecia, que faz ela congelar quem toca, bem ao estilo conto de fadas. Isso a faz se isolar da irmã Anna e de todos os outras pessoas do reino, e tenha dificuldades em se assumir como rainha. Se isolando, ela acaba criando um inverno eterno em seu reino. Para resolver esse problema, sua irmã se une à um vendedor de gelo para tentar a “rainha do gelo” a mudar de idéia.

“Frozen” traz a volta dos musicais para a Disney, uma fórmula comum no estúdio, mas que estava esquecida à pelo menos 20 anos. É um filme digno dos clássicos de princesas da Disney, que eu simplesmente amo. Ele também traz vários aspectos da Pixar, que é responsável por sempre trazer inovações para as animações. 


Este foi o primeiro Oscar da Disney por um longa-metragem de animação desde a criação da categoria, em 2001. Tudo isto é suficiente para falar de um "segundo renascimento" do estúdio do Mickey, que começou o século quase travado, marginalizado pela excelência da Pixar e seus grandes sucessos, de "Toy Story" a "Carros", passando por "Procurando Nemo", "Ratatouille" e "Up: Altas aventuras", entre outros.

O filme é simplesmente fofo, totalmente Disney. Não tem como assistir e não se sentir feliz. Também ganhou como a melhor música original “Let it go” que é bem bonita. 






«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

COMENTE


Topo